Institucional

Conheça Tefé

Nossa história está diretamente ligada a essa cidade na média calha do Rio Solimões, foi aqui criamos raízes e alçamos voos mais distantes pela Amazônia. Conhecer Tefé também é conhecer um pouco mais sobre o Instituto Mamirauá. Esta página é dedicada às origens, cultura e o cotidiano tefeenses.

A começar pelo nome. Você sabe o que significa a palavra “Tefé”? O termo tem origem nheengatu, idioma que já foi mais falado que o português na Amazônia, e significa “profundo”. Tefé também já foi conhecida como Ega, possivelmente em referência a uma freguesia homônima em Portugal.

Encontro das Águas - Alex Socci
Seminário São José - Rafael Forte
Praia de Nogueira, no município de Alvarães. Foto Arthur Simões
Comunidade da Missão - Rafael forte
  •  

    História

    Mas antes de Tefé e de Ega, houve os povos Nuruaques, Cauixanas, Jumanas, Passés, Uainumas, Catuquinas, Jamamadis, Pamanas, Juris, Jurimaguas, Tupebas ou Tupibàs. Todos eles dividiram a terra do atual município até a invasão europeia.

    Espanhóis e portugueses disputaram o território em sangrentas batalhas entre si e contra os habitantes tradicionais entre os séculos XVII e XVIII. Sob administração lusitana, no lugar foi fundada uma vila, em 1759. À época, Tefé era bem maior do que hoje, com uma extensão maior que 500.000 quilômetros quadrados. No dia 15 de junho de 1855, Tefé foi elevada à categoria de cidade na então Província do Amazonas. Essa data oficial do aniversário do município.

Dados Gerais

Tefé é a maior cidade em população da região do Médio Solimões, com população estimada de 60.154 pessoas, de acordo com o IBGE. A cidade concentra importantes serviços públicos que são procurados pela população rural e por moradores de municípios vizinhos. O comércio é o carro-chefe da economia urbana, com grande presença de lojas varejistas e atacadistas, agências bancárias*, hotéis e supermercados.

No setor primário, destacam-se a agricultura, pecuária a pesca e o extrativismo vegetal. A cidade possui dois hospitais públicos e postos de saúde em diversos bairros. De acordo com o IBGE, são 26 estabelecimentos de saúde municipais e cinco privados. Também possui um campus da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e do Instituto Federal de Educação do Amazonas (Ifam).

(*) A rede bancária de Tefé é composta de: Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Bradesco e Banco da Amazônia. Não existe o serviço de banco 24 horas.

Localização

O município está localizado cerca de 545 quilômetros de Manaus, capital do Amazonas. É um entreposto estratégico na Amazônia Central, praticamente a meio caminho entre Manaus e a Colômbia.

Próximo ao município, estão localizadas duas das maiores Reservas de Desenvolvimento Sustentável do Brasil: Mamirauá e Amanã. São mais de 3 milhões de hectares de florestas amazônicas.

  •  

    Como Chegar

    Tefé possui um aeroporto de médio porte que recebe voos semanais da Azul Linhas Aéreas e MAP, chegando em Tefé nos turnos da manhã, tarde e noite. As aeronaves retornam à Manaus cerca de meia hora depois. De Manaus a Tefé e vice-versa, os voos costumam durar quarenta e cinco minutos.

    Os transportes fluviais são os mais comuns e procurados para acessar a cidade. Grandes barcos chegam ao porto local diariamente vindo de destinos como Manaus e Tabatinga. As viagens nessas embarcações podem durar dias, com a opção de acomodação em redes ou cabines. Já o deslocamento de lancha à motor (conhecida como “à jato”) leva cerca de 12 horas, partindo da capital.

    - Aeroporto de Tefé: (97) 3343-3684

    - Capitania dos Portos de Tefé: (97) 3343-3058

Funders

Receive the news in your e-mail: